ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL APRESENTA BALANÇO DE AÇÕES NO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

 ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL APRESENTA BALANÇO DE AÇÕES NO DIA MUNDIAL DO MEIO AMBIENTE

Investimentos envolvem coleta seletiva, arborização urbana e proteção de mananciais

A Administração Municipal comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente, dia 05 de junho, com um balanço das ações realizadas pelo município. Investimentos em qualidade de vida em Indaiatuba incluem projetos de coleta seletiva, manutenção e preservação de áreas verdes, arborização urbana, recuperação de nascentes, proteção de mananciais e ações de educação ambiental. 

O prefeito Nilson Gaspar ressalta que o município tem muito o que comemorar na data. “Vivemos em uma cidade que sempre investiu na qualidade de vida de sua população e não tem como garantir qualidade de vida sem cuidar do meio ambiente. São muitas ações desenvolvidas ao longo dos últimos anos. Algumas, os munícipes acompanham de perto, como é o caso da coleta seletiva, outras não, mas o fato é que os indaiatubanos podem ter certeza que o meio ambiente é pensado e tratado com responsabilidade pela Administração Municipal”, completou.

Fauna e Flora

Muita gente não sabe, mas Indaiatuba tem um Plano de Arborização Urbana e desde que foi implantado, em 2015, já foram plantadas mais de 24 mil mudas em calçadas e áreas verdes por meio do projeto Click Árvore. Com esse projeto, os munícipes podem se cadastrar e solicitar o plantio de espécies próprias para calçadas pelo link disponibilizado no site da Prefeitura – https://www.indaiatuba.sp.gov.br/urbanismo/projeto-click-arvore/. O plantio é feito gratuitamente pela equipe da Secretaria de Serviços Urbanos e Meio Ambiente.

O município também conta com um Viveiro de Produção de Mudas instalado na Escola Ambiental Bosque do Saber, um importante espaço de educação ambiental mantido pela Secretaria Municipal de Educação. O Viveiro foi implantado em 2014 para a produção de mudas de mais de 150 espécies de árvores nativas. No local funciona um banco de sementes que é abastecido com sementes e matrizes coletadas da flora do município. A proposta é atender os projetos de reflorestamento de matas ciliares, que fazem parte do trabalho de recuperação de nascentes do município, e os demais projetos de plantio e doação de mudas desenvolvidos pela Prefeitura.

Espaços verdes não faltam na área urbana, mas sem dúvida alguma o Parque Ecológico é o maior deles. No ano passado a Prefeitura finalizou a urbanização do principal cartão postal da cidade, que reúne 16 lagos, dois fragmentos de mata atlântica preservados e mais de 76 espécies arbóreas. Este ano foi iniciada a urbanização do Parque Ecológico do Buru, que também oferecerá aos moradores da região do Parque Campo Bonito um completo espaço de lazer totalmente integrado à natureza.

Indaiatuba também desenvolve um programa de proteção e reabilitação da fauna silvestre por meio do convênio com a Associação Mata Ciliar, que acolhe e dá atendimento veterinário a animais silvestres resgatados, para depois devolver à natureza. Nos últimos três anos, mais de 400 animais já foram atendidos pelo convênio. São animais acidentados, mantidos em cativeiro ou resgatados de comércio ilegal, que ganham uma segunda chance para voltar ao seu habitat natural.

Coleta Seletiva

Com investimentos contínuos em coleta seletiva, Indaiatuba mantém um Centro de Triagem, que funciona nas dependências do Aterro Sanitário, e que recebe mais de duas mil toneladas de materiais que deixaram de ir para o lixo comum para receber uma destinação correta.

Para a coleta seletiva a população conta com 32 ecopontos, onde é permitido o descarte de materiais como papel, plástico, vidro, metal e óleo de cozinha usado e devidamente embalado em garrafas plásticas. O modelo subterrâneo começou a ser utilizado em Indaiatuba em 2018 e desde então 26 pontos do município já foram atendidos com a novidade. O sistema inibe invasões e vandalismo e sua implantação no município veio justamente com a proposta de fazer um melhor aproveitamento dos materiais descartados e tornar o entorno mais limpo.

No Ecoponto de Inertes, que funciona no Jardim João Pioli, a população pode levar, além de todos os materiais permitidos nos ecopontos comuns, os entulhos gerados por pequenas obras de reforma, lixo eletrônico, pilhas e baterias. O espaço foi criado principalmente para inibir descartes irregulares de entulhos de construção em terrenos e áreas verdes da cidade, que prejudicam a limpeza urbana, o meio ambiente e até a saúde pública. Mensalmente, são depositados no local mais de 240 toneladas de entulho de construção civil e outras 32 toneladas de recicláveis em geral, incluindo vidros e madeira.

A cidade tem uma Usina de Biodiesel que funciona na Secretaria de Serviços Urbanos, e produz mais de 17 mil litros de biocombustível por ano, a partir do óleo de cozinha usado. Para essa produção, somente em 2019 a Prefeitura coletou quase 60 mil litros de óleo, que deixou de ir para as redes de esgotos e de poluir mananciais. Tudo que não é aproveitado na produção do biodiesel é vendido para uma empresa que fabrica massa de vidro e a renda vai para o Funssol (Fundo Social de Solidariedade) do município, assim como a renda obtida na venda do material reciclável. O biocombustível abastece a frota de caminhões e máquinas da Prefeitura e do Saae, cuida do meio ambiente e ainda gera economia aos cofres públicos.

Outro convênio importante para o meio ambiente é mantido com a Anip (Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos). Por meio dele, a Prefeitura dá a destinação correta aos pneus que são descartados pelas borracharias da cidade. Em três anos foram encaminhados mais de 240 toneladas de pneus para a reciclagem.

Também para inibir descartes irregulares, a Administração Municipal mantém a Operação Cata Bagulho. As pessoas que precisam descartar móveis e objetos velhos, madeiras e restos de podas de árvores de calçadas podem utilizar o serviço. O cronograma da coleta pode ser conferido no site da Prefeitura – www.indaiatuba.sp.gov.br. Por ano, o Cata Bagulho coleta aproximadamente 2,9 toneladas de materiais.

Até os galhos resultantes de podas de árvores são reaproveitados na cidade. Por meio da Usina de Compostagem mantida pelo município, eles se transformam em adubo que é utilizado nas áreas verdes.

Recursos hídricos

Este ano o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgotos) concluiu a ETE (estação de tratamento de Esgotos) Mário Araldo Candello, que já está tratando 100% de todo esgoto coletado do município, diminuindo a poluição do Rio Jundiaí, de onde a cidade também faz a captação de água, e do Rio Tietê.

A barragem do Rio Capivari-Mirim, inaugurada em 2018, trouxe segurança hídrica para Indaiatuba para os próximos 25 anos e mantém conservada a fauna e flora da região, se tornando um outro importante espaço de lazer para a população que é integrado à natureza.

A cidade também mantém o Museu da Água, um espaço de educação ambiental que ensina sobre a importância do uso correto da água para que ela nunca falte. Ainda com esse intuito, o Saae desenvolve o Programa Educa Água, que realiza atividades de teatro e educação ambiental nas escolas municipais, envolvendo as crianças e toda a comunidade escolar no trabalho de redução do consumo de água.

A parceria da Prefeitura com o Saae resultou na recuperação de cerca de 60 nascentes do município, nos últimos anos. O trabalho que traz melhoria na qualidade e na quantidade das águas dos nossos corpos hídricos.

Todas essas ações mostram o cuidado que existe no município com relação ao meio ambiente e com a melhoria constante da qualidade de vida da população.

Fotos: Eliandro Figueira  RIC PMI

Raphaela Vitiello

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.