Elas são o que querem ser: Edna Jaguaribe

 Elas são o que querem ser: Edna Jaguaribe

Na edição de março da Revista Imediata foram convidadas MULHERES empreendedoras e empoderadas, para contarem suas respectivas histórias, desde dificuldades enfrentadas ao longo da carreira, até pontos positivos, então, Edna Jaguaribe conta um pouco de sua trajetória.

EDNA JAGUARIBE, 68, biomédica, empresária, responsável pelo Laboratório que leva o seu nome: Dra. Edna Jaguaribe, com 13 unidades em Indaiatuba e região.

Muito companheira do pai, que era produtor em uma pequena fazenda em Itu, a então menina Edna, aos 09 anos, já o ajudava nos livros de registro de assentamentos da propriedade. “Aos 11 anos, meus padrinhos, João e Francisca, pediram permissão aos meus pais para que eu me mudasse com eles para estudar em Cabreúva, e foi nesse momento que a minha história profissional começou”.

O padrinho advogado, contador, economista e, por muitos anos gerente da Caixa Econômica Estadual era um empreendedor como o pai de Edna, e decidiu abrir uma papelaria para onde levou a afilhada que o ajudava no atendimento e no controle das contas. Foi daí que o espírito empreendedor de moça se revelou.

Um tempo depois, de volta à cidade natal, Edna foi estudar em Ribeirão Preto, onde se formou em Biomedicina, um esforço e tanto para uma menina que havia passado a infância no campo e parte da juventude numa cidade bem pequena.

Em 1976, a biomédica se casou e foi viver em Indaiatuba onde deu inicio a sua empresa. “Em 2000 fiz o curso EMPRETEC, oferecido pelo SEBRAE e finalmente meus horizontes se abriram”.

Atualmente, a empresária está à frente do Laboratório Dra. Edna Jaguaribe onde divide a administração com a família e mais 200 colaboradores. Sou grata ao universo e procuro olhar o mundo com fé, leveza e muito amor.

O que a levou a ter um negócio próprio?
A vontade de fazer o bem, de ajudar os pacientes de uma forma mais eficiente. A saúde é um bem precioso e pede decisões urgentes. Investindo em equipamentos cada vez mais modernos e de alta tecnologia os resultados são mais precisos e as decisões importantes tomadas rapidamente. Essa foi a maior motivação que me levou a abrir o meu primeiro laboratório.

Ser mulher dificultou sua chegada ao sucesso?
Acredito que não. Penso que as dificuldades encontradas ao longo da minha carreira de empresária foram as mesmas que qualquer outro empresário brasileiro enfrenta: Muitas exigências, burocracias, crises na economia brasileira, altos impostos e taxas.

Em uma palavra, o que é sucesso? ACREDITAR

Foto: Sacha Ueda Art-Foto Ueda

Raphaela Vitiello

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.