EM TEMPOS DE CRISE, MINHA CONTRIBUIÇÃO É O MEU CONHECIMENTO

 EM TEMPOS DE CRISE,  MINHA CONTRIBUIÇÃO É O MEU CONHECIMENTO

Para o empresário e vereador de Indaiatuba, Edvaldo Bertipaglia, PRTB, voltar ao trabalho na terça-feira, 07 de abril, depois de quase 20 dias de isolamento social por conta do COVID-19 é mais do que inevitável, é uma necessidade para os indaiatubanos. “Pessoalmente, sou a favor do retorno ao trabalho proposto no decreto do prefeito Nilson Gaspar, só gostaria de saber qual é o plano de sua equipe que coordena as ações, para que esse retorno seja seguro. Acho que a maioria concorda que quem não está nos dois grupos de risco, idosos e doentes crônicos, não tem necessidade de ficar em casa”, afirma Edvaldo.

Como empresário, Edvaldo se preocupa com a economia da cidade e com os comerciantes que já não tem enfrentado tempos muito fáceis. “Há um bom tempo que os comerciantes de Indaiatuba carecem de apoio por parte da administração pública e a crise do COVID-19 só agravou a situação”, emenda o vereador.

Esta semana, Edvaldo formalizou um ofício ao Executivo solicitando informações sobre as estratégias que serão utilizadas para esse retorno. No ofício ele faz algumas observações e oferece sugestões como retorno fracionado por setores, mudança no horário comercial que organize o transporte público nos horários de pico, uma cartilha de higiene e proteção para orientar comerciantes e treinar atendentes, exigir que o comerciante limite e organize a entrada de consumidores no estabelecimento, além da liberação dos trabalhadores da construção civil respeitando medidas de proteção.

Quanto às escolas públicas, Edvaldo sugere contratação de pessoal temporário e mais fiscalização. “As crianças deveriam levar seus utensílios de casa e a prefeitura poderia aumentar o efetivo da limpeza auxiliando serventes e cozinheiras nos cuidados com a higiene. Professores substitutos poderiam levar aulas às crianças com doenças crônicas, que não podem voltar para sala de aula, e as creches ganharem reforços de monitoria para banhos e trocas, aliás, as creches são lugares onde os professores, monitores e crianças estão mais expostos às contaminações por conta da maior proximidade entre eles”, argumenta Edvaldo.

MUDANÇAS ESTRUTURAIS
Quanto aos serviços públicos prestados pela prefeitura e que tem sido oferecido remotamente, eles têm ajudado muito a população e poderiam se estender para depois da crise. “Acredito que alguns funcionários públicos que vão ficar sem função poderiam ter seus serviços utilizados no ‘front da crise’”, esclarece Edvaldo.

Outras mudanças estruturais poderiam ser feitas no atendimento de balcão da prefeitura para afastar a contaminação. Vidros, divisórias, separação de pessoas no departamento. O Executivo precisa de uma campanha que oriente seus colaboradores como trabalhar correndo o menor risco possível. “Eventos, partidas de futebol e outras concentrações seriam suspensas até que não haja mais risco de contaminação”, ressalta – e emenda: “Na Saúde, um cadastro único de doentes crônicos poderia possibilitar que esses pacientes fossem acompanhados quinzenalmente em suas próprias casas pelos médicos de família”.

Ainda a titulo de incentivar os pequenos e médios empresários de Indaiatuba, a prefeitura deveria acolhê-los e orientá-los a como participar de pregões e concorrências públicas, privilegiando as compras de produtos e serviços na própria cidade, principalmente limpeza, segurança e alimentos de produtores locais.

“Acredito que seria também uma ótima oportunidade para implantar um projeto indicado por mim em 2019 que incentiva todo comércio: IPTU ZERO. Ao adquirir o Cartão IPTU Zero, o cidadão acumula créditos toda vez que comprar no comércio local. Esses créditos são gerados pelo percentual de desconto oferecido pelo lojista sobre o valor da compra. A Prefeitura, ao emitir o carnê dó IPTU, desconta automaticamente o valor acumulado durante o ano. Se o morador acumulou um valor igual ou maior que o do IPTU, está isento do pagamento do imposto. Se for menor, paga apenas a diferença”, explica o vereador.

Sim, a cidade precisa voltar para o trabalho e a roda da economia continuar girando, mas acredito que isso só seja perfeito com planejamento e segurança. E eu me coloco à disposição para auxiliar nesse planejamento de crise. Até porque, em tempos de crise, minha contribuição principal é o meu conhecimento.

Assessoria de Imprensa Edvaldo Bertipaglia
31/03/2020

Raphaela Vitiello

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.