Indaiatuba, 190 anos de história

 Indaiatuba, 190 anos de história

Quem pensa em uma boa cidade para viver logo elenca requisitos como segurança, educação, emprego e saúde. E nessas áreas, Indaiatuba está em constante evolução e, em alguns pontos, reconhecimentos oficiais já foram feitos, além dos méritos que escutamos em conversas informais caminhando nas ruas da cidade. Mas o mais bacana de se pensar sobre a evolução do município é reparar em sua população. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), Indaiatuba já ultrapassou a marca de 256 mil habitantes em 190 anos de história, completados no último dia 9. Em um território com cerca de 311 mil km², são essas pessoas os responsáveis por tanta evolução e desenvolvimento perceptíveis no dia a dia de Indaiatuba.

O COMEÇO DE TUDO

Foi em 1830 que a história do município se iniciou. Naquele ano, no dia 9 de dezembro, Indaiatuba foi criado como freguesia de Itu. Com o passar dos anos conquistou o título de vila, e depois sua independência do município vizinho, se elevando a cidade, e desde então, só cresceu em território e população. Seu nome é uma referência à palmeira indaiá e sua grande quantidade encontrada por aqui na época. A espécie também está presente na bandeira da cidade juntamente com outros símbolos que representam o desenvolvimento industrial e o rio Jundiaí.

CARTÃO POSTAL

Um dos pontos que todo indaiatubano reconhece como cartão postal é o Parque Ecológico, que percorre quase toda extensão territorial da cidade e dispõe de áreas voltadas ao esporte, lazer e à cultura. São quadras poliesportivas, de futebol, basquete, vólei, pistas de skate, academias ao ar livre, playgrounds, Parque da Criança, pista de bicicross, ciclovias, entre outros.

DESTAQUES

Entre os reconhecimentos que a cidade coleciona, vale destacar a educação.  O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) é  um indicador de desempenho da educação básica divulgado a cada dois anos pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia do Ministério da Educação (MEC). Na última edição (2019), a pontuação de Indaiatuba foi de 7,4. Entre os municípios com mais de 200 mil habitantes,  isso coloca Indaiatuba em primeiro lugar no ranking estadual e em segundo lugar na lista nacional.

 

Já em outra pesquisa, desenvolvida pelo Centro de Liderança Pública em parceria com a startup Gove e o Sebrae, o município conquistou o 9º lugar no Ranking Nacional de Cidades mais Competitivas do Brasil. Esse estudo avaliou o desempenho da sustentabilidade fiscal, funcionamento da máquina pública, qualidade e acesso à saúde e educação, segurança, saneamento e meio ambiente com dados de 405 municípios com mais de 80 mil habitantes.

 

Outro destaque é que Indaiatuba está entre os 50 municípios mais inteligentes e com potencial de crescimento no Brasil. Essa constatação foi feita em um estudo da Urban Systems, divulgado este ano, que avaliou 70 indicadores em 11 eixos temáticos, entre eles, tecnologia e inovação, saúde, empreendedorismo, energia e meio ambiente. Considerando todas as cidades brasileiras entre 100 mil e 500 mil habitantes, Indaiatuba alcançou a 17ª posição no Ranking Connected Smart Cities. No ano passado, a cidade estava na 23ª posição.

 

QUALIDADE DE VIDA

O desenvolvimento e a infraestrutura do município colaboram para a qualidade de vida da população, desde as crianças e jovens aos adultos e idosos. Na rede pública municipal de saúde, atualmente Indaiatuba conta com diversas Unidades Básicas de Saúde (UBS) atendendo os cidadãos em diversos bairros, além do Hospital DIA, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e o Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc).

 

Foto: Eliandro Figueira

Raphaela Vitiello

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.