PREFEITURA ADQUIRE TRÊS MIL TESTES RÁPIDOS DE DENGUE COM RECURSOS DO FUNDOCAMP

 PREFEITURA ADQUIRE TRÊS MIL TESTES RÁPIDOS DE DENGUE COM RECURSOS DO FUNDOCAMP

A Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, acaba de adquirir três mil testes rápidos de dengue, que auxiliam no diagnóstico sorológico da doença. Trata-se de uma importante ferramenta para direcionar as ações de campo para o controle do Aedes Aegypti, o mosquito transmissor. Os testes fazem a determinação de IgG/IgM anti-vírus da dengue por método imunocromatográfico contra os 4 sorotipos do vírus.

A aquisição dos exames foi feita com recursos financeiros do Fundocamp, vinculado à Agência Metropolitana de Campinas (Agencamp) e integra o projeto “Combate às Arboviroses: Dengue, Chikungunya e Zika na Região Metropolitana de Campinas”. Elaborado pelas Secretarias de Saúde dos Municípios de Campinas, Indaiatuba e Santa Bárbara d’Oeste, o projeto, aprovado em 2018 e deliberado pelo Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas, previa a aquisição de diversos materiais com vistas a permitir novas ações de combate aos agentes transmissores da dengue e demais arboviroses urbanas, diminuindo o número de casos e óbitos em toda a Região Metropolitana de Campinas (RMC).

“Este projeto constitui uma parceria de grande importância não só para Indaiatuba como também para os demais municípios da RMC, pois com esse apoio da Agemcamp fizemos a aquisição de equipamentos importantes que agregam de forma substancial aos trabalhos técnicos de vigilância e controle da dengue, que são realizados durante todo o ano, mas com mais atenção entre os meses de janeiro a maio, quando tradicionalmente temos aumento dos casos”, explicou a secretária de saúde, Graziela Garcia.

Com os recursos provenientes do Fundocamp, desde o início deste ano a Secretaria Municipal de Saúde adquiriu 300.000 panfletos com orientações sobre prevenção para população nas ações de vistorias prediais, eventos educacionais e distribuição nas unidades educacionais e de saúde; 1.500 bags utilizados para adequação de ambientes com materiais recicláveis que estão causando riscos de proliferação de mosquitos; 1.460 telas mosquiteiro para regularizar as caixas d’água sem tampa; 300 unidades de testes rápidos NS1 para dengue e cinco equipamentos de inspeção visual remota, que auxilia na verificação de criadouros em locais altos, como calhas e lajes.

Em Indaiatuba, a pandemia de Covid-19 não interferiu nas ações de controle da dengue, que permanecem sendo realizadas em toda a cidade de maneira contínua. Indaiatuba registrou de janeiro até esta quarta-feira (24) 163 casos confirmados de dengue, sendo 149 autóctones e 14 importados. Há 31 casos notificados aguardando o resultado dos exames. Sempre que um caso de dengue é confirmado são desencadeadas medidas visando interromper a transmissão com a atividade de bloqueio de criadouros, por meio da visita a imóveis situados num raio delimitado de 150m metros, tendo como centro o caso identificado positivo. 

Raphaela Vitiello

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.