PREFEITURA DE INDAIATUBA DÁ CONTINUIDADE ÀS AÇÕES DE CONTROLE DA DENGUE NO MUNICÍPIO

 PREFEITURA DE INDAIATUBA DÁ CONTINUIDADE ÀS AÇÕES DE CONTROLE DA DENGUE NO MUNICÍPIO

Atividades foram adequadas à situação epidemiológica relacionada à pandemia de Covid-19

Em Indaiatuba, a pandemia de Covid-19 não interferiu nas ações de controle da dengue, que permanecem sendo realizadas em toda a cidade de maneira contínua, especialmente nos primeiros meses do ano, período de reprodução do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da doença. De janeiro a maio de 2020 o Centro de Operações Contra a Dengue, ligado à Secretaria Municipal de Saúde, realizou mais de 41 mil ações em imóveis durante a rotina de prevenção contra o mosquito transmissor das arboviroses urbanas dengue, chikungunya e zika vírus.

De acordo com o coordenador do Programa de Controle da Dengue, Ulisses Bernardinetti, todas as ações foram limitadas às áreas peridomiciliares, ou seja, nas áreas externas das residências, e estão sendo tomados todos os cuidados, conforme nota técnica do Ministério da Saúde para adequação das ações de vigilância e controle de zoonoses frente à atual situação epidemiológica referente à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Na atividade casa-a-casa foram realizadas 21.398 visitas, com 166 coletas de amostras de larvas, visando a orientação ao morador sobre a situação epidemiológica de sua área e cuidados a serem tomados para se evitar a existência de recipientes em condições de se tornarem criadouros. Nos imóveis considerados pontos estratégicos, selecionados pela elevada oferta de recipientes em condições de se tornarem criadouros, como recicladores, ferro velhos, floriculturas, borracharias, cemitérios, entre outros, foram realizadas 590 vistorias de rotina em 72 imóveis cadastrados.

O Programa de Controle da Dengue executou ainda a Atividade de Densidade Larvária (ADL) em 7.726 imóveis. A ação consiste na identificação dos níveis de infestação do Aedes Aegypti em todo o município por meio de uma pesquisa de amostragem em imóveis situados em diversos pontos da cidade. Os resultados da pesquisa são importantes para o direcionamento das ações de controle nos locais avaliados e como forma de envolver a população em geral nos
resultados das atividades.

Também foram realizados 1.293 atendimentos de denúncias e reclamações pelos canais de atendimento da Prefeitura de Indaiatuba, que após verificação dos agentes, resultaram em nove notificações de limpeza, 27 sacos de 100 litros de criadouros retirados, 174 pneus coletados em vias públicas e terrenos baldios e 45 doações de telas mosquiteiros para caixas d’água e tambores.

CONSCIENTIZAÇÃO

Além das ações nas residências, o Programa Municipal de Controle da Dengue também desenvolve ações viando a conscientização da população como um todo para os cuidados necessários para evitar novos casos de dengue em Indaiatuba. Desde janeiro foram instaladas mais de 300 faixas de prevenção pela cidade nas principais vias e bairros, afixadas 700 placas de prevenção em pontos de ônibus, comércios e cancelas de veículos nas entradas dos condomínios, como também seis mil wobbler colocados nas gôndolas de vários comércios da cidade, como de supermercados e farmácias, contendo mensagens de prevenção.

CASOS

Indaiatuba registrou de janeiro a maio deste ano 155 casos confirmados de dengue, sendo 141 autóctones e 14 importados, um caso de chikungunya e nenhum de zica. Sempre que um caso de dengue é confirmado são desencadeadas medidas visando interromper a transmissão com a atividade de bloqueio de criadouros, por meio da visita a imóveis situados num raio delimitado de 150m metros, tendo como centro o caso identificado positivo. Nesse sentido foram visitados 8.396 imóveis neste ano.

ARMADILHAS

Outra forma de monitoramento de infestação pelo mosquito Aedes aegypti desenvolvida no município são as armadilhas ovitrampas, que identificam pontos onde há mais mosquitos para estimar a densidade relativa da população de fêmeas, pela contagem de ovos, consequentemente, apontar áreas de alta prioridade para o controle da equipe em campo.

Atualmente existem 150 ovitrampas instaladas por toda a cidade. Com base nessas armadilhas, foram realizadas 1.199 coletas no município com recolhimento de 66.055 ovos do Aedes aegypti nestas áreas, com 59,23% das armadilhas positivas com ovos.

Foto: Eliandro Figueira

Raphaela Vitiello

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.