SAAE FINALIZA 3ª FASE DA SUBSTITUIÇÃO DE REDES ANTIGAS NA REGIÃO CENTRAL

 SAAE FINALIZA 3ª FASE DA SUBSTITUIÇÃO DE REDES ANTIGAS NA REGIÃO CENTRAL

Substituição foi realizada por Método Não Destrutivo em aproximadamente cinco quilômetros de rede de água do Centro da cidade

O Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae) finalizou a terceira etapa das obras de setorização e substituição de rede de distribuição de água por Método Não Destrutivo (MND). Na última semana, entre segunda e terça-feira (22 e 23), foi concluída as trocas das redes antigas das Ruas Candelária com a Humaitá. Com isso, foram substituídas aproximadamente cinco quilômetros de redes, contemplando os bairros próximos ao Centro da cidade. A estimativa é que a tubulação antiga tenha mais de 50 anos de uso. Para a 4ª Etapa o projeto está em na fase de elaboração.

Vale lembrar que a setorização e substituição são necessárias, pois, a área central de Indaiatuba possuía uma rede de distribuição de água muito antiga e em fibrocimento (ferro fundido e aço galvanizado). Essas tubulações possuíam diâmetros reduzidos e, em alguns trechos, estavam quase bloqueadas pela existência de incrustações, sendo constante a ocorrência de vazamentos nesses trechos de redes de água.

Os ramais das ligações de água da região central também são antigos e apresentavam um número considerável de vazamentos. Diante do estado dessas tubulações, o abastecimento era prejudicado quanto às vazões veiculadas e às pressões disponíveis. O índice de perdas de água na área central da cidade era alto devido ao número de rompimentos da rede de distribuição e ao volume de vazamento de água tratada nos ramais prediais, causados principalmente pelo estado dessas redes e ramais.

A setorização da rede de distribuição de água e a substituição da tubulação antiga garantem a regularidade e qualidade na distribuição de água potável, além de possibilitar a redução do déficit hídrico urbano.

A redução do índice de perdas de água no município de Indaiatuba é uma ação prioritária do Plano das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, que tem como meta atingir o índice máximo de perdas de distribuição de 25% ainda neste ano de 2020. O Plano recomenda que os municípios que apresentam um índice de perdas na distribuição entre 40% e 25%, devem reduzir esta perda em um ritmo de 5% ao ano até atingir a meta, e depois manter este índice abaixo dos 25%.

Foto: Divulgação SAAE

Raphaela Vitiello

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.