Vereadores apresentam 72 indicações em sessão

 Vereadores apresentam 72 indicações em sessão

Maioria das sugestões propõe melhorias em infraestrutura e políticas públicas que beneficiam a população

A Câmara de Indaiatuba apresentou na sessão ordinária desta segunda-feira (15) 72 indicações – sugestões de políticas públicas e ações de governo voltadas para infraestrutura, saúde, proteção animal, entre outros temas. Na Ordem do Dia, sete projetos foram aprovados (leia mais abaixo). Antes do Expediente, o presidente Pepo Lepinsk propôs um minuto de silêncio em memória da servidora Cleide dos Santos Cunha. A assessora da vereadora Silene Carvalini faleceu na semana passada, aos 46 anos.
Entre as indicações, destaque para as matérias que propõem melhorias em infraestrutura. Alexandre Peres e Sérgio Teixeira propõem intervenções viárias nas proximidades de dois loteamentos da cidade. A obrigação original das obras é das empresas responsáveis pelos empreendimentos, mas a demora na execução vem causando transtorno aos moradores e motoristas. “Até agora não foram tomadas as providências quanto à regularização do asfalto”, aponta Alexandre Peres.
As condições de tráfego também são destacadas em indicações de Wilson Índio da Doze, Luiz Carlos Chiaparine e Othniel Harfuch. De olho na segurança na entrada e saída de alunos, Índio propõe novo acesso próximo à EMEB Professora Francisca Lucinda Bueno, no Jardim Dr. Lauro Bueno de Camargo. Harfuch indica a colocação de um semáforo em um cruzamento de grande movimento no Jardim Paulista. Já Luiz Carlos Chiaparine sinaliza a necessidade de faixa de pedestres em uma das esquinas entre as Avenidas Visconde de Indaiatuba e Presidente Vargas.
O monitoramento integrado de todo o sistema de tráfego na cidade foi objeto de indicação do vereador Ricardo França, nos moldes do que é aplicado no reconhecimento óptico de caracteres das rodovias paulistas.
Ana Maria dos Santos, por sua vez, propõe a instalação de gradis de proteção nos bueiros da cidade. O dispositivo evita a entrada de lixo e galhos nas redes pluviais, garantindo o escoamento de água. A disponibilização de ecopontos de inertes no Itaici foi proposta da primeira-secretária, Silene Carvalini.
A saúde pública também foi abordada nos documentos apresentados na sessão. O vereador Décio Rocha propôs a extensão do horário de funcionamento das Unidades Básicas de Saúde (UBS). “Existe uma portaria do governo federal que custeia esse prolongamento de trabalho nos postos”, explicou. Leandro Pinto saudou a instalação de climatizadores no Hospital Dia e recomendou a ampliação desse investimento para as demais unidades.
O líder do governo, Arthur Spíndola, propôs a ampliação do projeto Vizinhança Solidária para os Distritos Industriais. Pela iniciativa, a própria comunidade se engaja na segurança primária e na articulação com as forças policiais.
Já o presidente Pepo Lepinsk apresentou indicação em que recomenda a instalação de pontos de energia elétrica nas feiras livres em que o fornecimento ainda não é disponibilizado.
“As indicações mostram uma sintonia muito grande entre a Câmara e os anseios da população. Esses documentos chegam ao Executivo como sugestões de toda a comunidade, e não apenas dos vereadores”, analisa Pepo.

Em votação

Na Ordem do Dia, 7 projetos de lei ou de resolução foram aprovados. Um deles institui o Projeto Mulher Viva, destinado às mulheres vítimas de violência doméstica, idealizado por Silene Carvalini. A criação da Campanha Março Vermelho (combate ao câncer renal), de Décio Rocha, e da Semana de Sensibilização sobre a Perda Gestacional, de Ricardo França, também passaram por unanimidade.
A relação completa de matérias pode ser acessada aqui. A próxima sessão ordinária é no dia 21 de março (segunda-feira), às 17h30, com transmissão ao vivo pelo Facebook e YouTube.

Carlos Roberto

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.